segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

George Harrison (GxHx)


O GxHx (George Harrison) foi uma das primeiras e mais influentes bandas do fastcore russo, com integrantes vindos do Infected Society. Apesar do visual e do nome remeter ao Charles Bronson, seu som era mais simples e direto, com dois vocais, mas ainda assim com uma certa identidade. Eles lançaram duas demos, um split com Conga Fury e a coletânea "First Two Years" compilando estes registros, incluindo as músicas que sairiam por um split com a banda Rob Halford e coletâneas.

As músicas são curtas e divertidas, falando de quadrinhos, ninjas, hardcore e pizza!
Os integrantes depois formaram o Frank Castle Gonna Break Your Neck! mantendo a mesma sonoridade.

First Two Years LP

Threatener


Surgindo na onda do Scholastic Deth e outras bandas rápidas dos anos 2000, veio o Threatener, de Michigan, que elevou o fastcore a um nível ainda mais extremo. A banda também lançou seus EPs pela 625 Thrashcore e seu som era absolutamente destruidor, executado na velocidade da luz, com vocais agressivos e gravações cruas destacando a sujeira e ruído da banda. É daquelas bandas que, se você gosta de hardcore rápido e ainda não conhece, irá te impressionar e deixar de cabelo em pé se perguntando o que foi que o esmagou. 

Em 2003 eles lançaram sua demo tape "Follow The Blood Trail", seus EPs foram o The Hammering, de 2003, The Fastening, de 2004 e ...And The Bending of Throats, de 2007. Também deram as caras na coletânea Tomorrow Will Be Worse Vol. 4. Todas estas músicas e gravações ao vivo foram reunidas no CD discografia "The Hammering, The Fastening, And The Bending of Throats".

Ideal para quem gosta de Hellnation, xBrainiax, Scholastic Deth, Exclaim e do catálogo da 625 e Sound Pollution em geral. Sensacional!


Follow The Blood Trail Demo Tape (2003)

The Hammering EP (2003)

The Fastening EP (2004)

V.A. - Tomorrow Will Be Worse Vol. 4 (2005)

... And The Bending of Throats (2007)

The Hammering, The Fastening, And The Bending Of Throats ‎CD (2008)

Live On WCBN CDr (2005)

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

Scholastic Deth

O Scholastic Deth foi uma banda surgida em 2000, vindo a encerrar em 2002 e contava com Max Ward como vocalista, que na época tinha a 625 Thrashcore e tocava no What Happens Next? e Capitalist Casualties. A banda fazia um rápido e positivo fastcore com vocais juvenis intercalados por ruídos de microfonia, também lembrada por mostrar o lado nerd devorador de livros de Max, assim como os outros integrantes, B. Rousse (Conquest For Death, No Statik, Replica), na bateria, Chris Graberm no baixo e Josh Baker, na guitarra, numa época e ambiente onde os considerados nerds eram hostilizados.  

As letras tratavam sobre livros, estudos, coisas nerds, skate, divertir-se e estar com os amigos, tudo livre de drogas, exceto café. Também incluíam críticas à universidades, corporações, empregos e a própria cena punk.

A banda lançou os EPs Shackle Me Not, de 2001, Killed By School, e Revenge of the Nerds, de 2002, todos pela 625. Também apareceram nas coletâneas Bay Area Thrash I Comp EP, Possessed to the skate II Comp 10", Decide On Change Comp, Shut Up And Skate! EP. Sua discografia foi compilada no CD Final Examinar, incluindo músicas inéditas e gravações ao vivo, também lançada pela 625, com um volumoso encarte contendo as letras e opiniões sobre as mesmas, formando um bom artigo para estudo.

A banda durou pouco mas deixou uma influência relevante para o hardcore rápido e inspiração para os nerds. Se alguém tiver os EPs da banda e quiser repassar, entre em contato!

Shackle Me Not! EP (2001)

Killed By School EP (2002)

Revenge of the Nerds EP (2002)

V.A. - Possessed To The Skate - Volume Two 10" LP (2002)

Final Examiner CD (2004)




sábado, 5 de agosto de 2017

B'urst


Já postei o EP Grim Machine do B'urst na lista de bons álbuns de 2016, mas acho que vale dar um destaque maior para esta ótima banda. O B'urst foi formado no fim de 2013 por um pessoal há anos envolvido no hardcore de São Paulo e do Rio, com o intuito de ser um projeto para apenas gravar uma demo e fazer alguns shows. A demo saiu no começo de 2014, e já mostrava uma banda competente fazendo um hardcore bruto e direto ao ponto, com vocais exalado fúria, influenciada pelas bandas americanas dos anos 80 de Youth Crew e NYHC, como os primórdios do Agnostic Front e Youth of Today, Urban Waste, The Abused, SFA e Warzone. 

Após o segundo show, a banda decidiu continuar e, até então, já lançou dois EPs. O primeiro em 2015, pela Criminal Rights, dos EUA, incluindo as músicas da demo com melhor produção e um cover do SFA. Em 2016 lançaram o EP Grim Machine, pelo selo italiano Assurd Recs, com quatro músicas, entre elas um cover do Urban Waste.   

A formação atual conta com Menezes (ex-Reajuste e Cooper Cobras) no vocal, Jaypee (ex-Direct Shot e atual Perception e Static Control) no baixo, Junêra (ex-Black Coffins, Bandanos e War Inside) e Pedro Carvalho (ex-I Shot Cyrus e Newspeak e atual Futuro, Modulares e Static Control) nas guitarras e e Punkids (ex-Werewolf e atual Power Abuse) na bateria. Também passaram pela banda Rafael Madeira (ex-DisXease, Pointing Finger, Critical Point e Time X) na bateria e o Breno Carollo (ex-Direct Shot e atual Perception) na guitarra. 

Eu mesmo confesso não ser grande entusiasta ou conhecedor de bandas modernas que revisitam o NYHC, que muitas vezes me soam genéricas, com um som muito metalizado ou com breakdowns demais para o meu gosto, mas o B'urst soube usar bem estes elementos e acertou em cheio e merece reconhecimento.
Para quem ainda não se liga na banda, dê uma conferida no bandcamp deles. Recomendo!

terça-feira, 13 de junho de 2017

Injúria - Demo


Banda do Rio de Janeiro, que tocava um thrashcore com algo de crossover lá pela metade dos anos 2000. Eles chamavam seu som de powerthrashvandalism. Som rápido, mas quase nada de power violence, apesar do "power".

segunda-feira, 12 de junho de 2017

Preto Velho - Discografia

Preto Velho foi uma banda vinda dos terreiros de Belo Horizonte em 2001 durando até 2003. Seu som era rápido com vocais rasgados se assemelhando à bandas como Jazzus, Russian School of Ballet ou Test Ban Treaty. O som agressivo é acompanhado de letras fortes de caráter libertário e anti-capitalista, tocando em temas relevantes como repressão e violência policial, revolta, revolução, luta de classes, homofobia, religião, também criticando as chamadas bandas punk "fast food", o autoritarismo e fanatismo dentro do ativismo, a elitização da cultura e ensino escolar alienante. Em sua demo as letras das músicas são acompanhadas por explicações, coisa que enriquece e esclarece ideias e indo além do âmbito musical.

Esta discografia contém as músicas da demo, do split com os também mineiros Retrigger e a sueca Shiftplus, além de gravações ao vivo e acredito que também algumas músicas de coletâneas. As letras das músicas estão contidas no arquivo do download do bandcamp. 
Excelente banda que não deve ser esquecida. Se alguém tiver mais informações sobre a banda e seus integrantes, fale aí.

domingo, 11 de junho de 2017

Fastidio - Lista Negra

Mais uma boa banda do México, vinda de Guadalajara, que toca um punk/d-beat com vocais femininos com reverb. Lista Negra é o primeiro lançamento da banda, que saiu em cassete.